Racismo – genético ou adquirido !?

 

Este artigo apareceu no Público on-line de ontem:

http://www.publico.pt/Ci%C3%AAncias/no-cerebro-ha-um-conflito-entre-ter-atitudes-racistas-e-serse-neutro-1552299

Esta tendência para separar e individualizar pode ter uma base inata e, logo genética. Tendencialmente, as pessoas formam grupos onde partilham características comuns: idioma, religião, estado civil, idade, e a cor da pele é uma deles.
Quando falamos de racismo, devemos falar dele em sentido lato: quando a palavra é empregada num contexto onde identifica qualquer forma de discriminação, independentemente da característica que levou a essa discriminação.
Se eu entrar num bar cheio de pessoas de uma só cor, provavelmente irei entrar nesta tal situação de conflito que o artigo descreve. Digamos que a irracionalidade e a racionalidade entram claramente em conflito neste caso, vencendo nalguns casos uma e noutros a outra.

E então quando existem aquelas situações em que temos de “agir logo”, como uma rixa, não sei qual delas levará a melhor. Desconfio que sei qual é.

 

Anúncios

Publicado por

digitalfisherman

I lost the eye which used to peer into the future. The eye that looks into the past is the only one that remains.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s